Filme: Azul é a cor mais quente

Oi oi Viskinhos! Hoje vim dar minha opinião sobre o filme "Azul é a cor mais quente".
 Uma nota de 0 a 10? 8,5 
Primeiramente, apresento-lhes Adèle e Emma. 
Adèle é a de cabelo castanho, e Emma a de cabelo azul.
"Adèle (Adèle Exarchopoulos) é uma garota de 15 anos que descobre, na cor azul dos cabelos de Emma (Léa Seydoux), sua primeira paixão por outra mulher. Sem poder revelar a ninguém seus desejos, ela se entrega por completo a este amor secreto, enquanto trava uma guerra com sua família e com a moral vigente. (Adoro Cinema)"
Bom, primeiramente assisti o filme porque disseram que a Emma lembrava a mim, fiquei curiosa, mas nunca tinha assistido o filme, até ver uma pesquisa de filmes indicados pela Catraca Livre e ler sobre ele, li e logo quis assistir. Logo no início não me conformava que a guria tinha 15 anos (meu, não é possível)... Mas tudo bem, desde o início não fui com a cara dela, deve ter sido pelo jeito que ela come, não sei... (É, as vezes levo certas coisas dos personagens pro lado pessoal, é loucura, mas é divertido). Até chegar na parte em que ela fica com o carinha que está fim dela, tudo bem, o filme é "levável", mas quando percebi que ela não tinha gostado do cara, ou estava evitando ele por causa de uma guria que ela viu na rua (Emma), fiquei puta. Mas se eu for ficar falando o porque que não gostei de cada parte isso aqui vai ficar cansativo! 
Uma das coisas que eu odiei no filme foi a "falta de organização" das cenas! No meio do filme parece que elas vão morar juntas e, caramba meu, e a parte em que ela discute com os pais dela sobre isso, cadê? Por que não teve? Não mostrou uma parte do "enredo", e isso me deixou mais puta ainda. Creio que, muitas pessoas devem ter assistido o filme na curiosidade de saber também como foi que a guria explicou sua sexualidade pros pais, já que, alguns adolescentes se atrapalham ou têm dificuldade em falar disso com os pais. Pra mim foi uma decepção, essa era uma parte que deveria ser essencial no filme! Tá, elas estão morando juntas e nesse tempo parece que Adéle não estuda mais, o que houve? 
O filme pra mim foi uma vasta incógnita, o filme precisava dos detalhes grandes também, falo assim porque eles foram bastante caprichosos nas partes quentes do filme (detalhes pequenos) disso não tenho o que reclamar, mas essas coisas de: Saber como ela parou de estudar; saber se ela contou pros pais sobre sua sexualidade; o que foi que os pais dela disseram, qual foi a reação deles... Isso fez uma baita falta! Sem falar que, eu achei Adèle uma menina completamente desprovida de personalidade, totalmente insegura. Quem assistiu o filme deve saber do que estou falando. Na parte em que Emma deixa uma mensagem avisando que voltará tarde por causa do trabalho, Adèle não pensa que isso pode ser realmente verídico e vai atrás de "consolo", e como se não bastasse trair Emma uma vez, isso aconteceu umas, como disse Adèle: "foi só 3 ou 4 vezes", ainda mais, além dessa estultícia, achava que qualquer mulher que falasse com Emma era uma ameaça. Ah, pelo amor!
Mas, o filme não contém apenas essas coisas ruins que eu disse, haha 
Um dos fatores pelo qual gostei do filme foi: 
"Favorito para ganhar todos os prêmios de filme estrangeiro da temporada (menos o Oscar, já que não foi lançado nas salas francesas no prazo exigido pela Academia para torná-lo elegível na categoria de melhor filme estrangeiro), Azul é a Cor Mais Quente se revela ainda mais sincero até mesmo nas suas curiosidades extra-filme: no set, por exemplo, Adèle e Léa não tinham maquiadoras ou cabeleireiras, apresentando-se frente às câmeras com aquilo que elas realmente são fisicamente. São esses detalhes valiosos que estabelecem o longa de Kechiche como um dos relatos mais coerentes com a vida que vimos nos últimos anos."
Também gostei do filme por ele dar a impressão de sentirmos a mesma coisa que Adèle sente nas cenas emocionantes, é como se já tivéssemos passado pela mesma coisa que ela e sabemos o que ela está sentido, a angústia, o ciúme, o medo... Eu particularmente soltei altas risadas com o filme, é realmente bem adorável tirando as partes que citei a cima haha Se ele não deixassem tantas dúvidas, seria um filme excepcional!
 Pra concluir esse meu desabafo, achei justo o final, Emma não ter dado outra chance a Adèle... Ela ganhou meu respeito. Só acho que o filme deveria ter acabado de uma forma mais... podemos dizer, "civilizada". Quem diabos entendeu aquele fim? O que aconteceu com Adèle? Enfim, minha nota pro filme é 8,5. Entendo que talvez aquele final tenha sido um "charme", justamente pra deixar-nos curiosos... Mas poxa. :c 
E sim, eu indico o filme. Aposto que terão a mesma visão que a minha. \ô

Um comentário :

  1. Adèle foi posta para escanteio. Ela deixou de ser relevante. Não existe fim civilizado numa relação emocional e afetiva. Fato é que ambas as partes devem prosseguir, talvez até sozinhas.

    ResponderExcluir

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger .
imagem-logo